SEMENTEIRA

INSTRUÇÕES SOBRE A SEMENTEIRA DA BOLOTA NA PASTILHA DE TURFA

1.º - Colocar as pastilhas num recipiente que possa levar água;

 

2.º - Depositar água em quantidade que cubra a pastilha,  deitando sempre até ela alargar totalmente;

 

3.º - Quando subir completamente, abrir com uma faca ou outro utensílio um pequeno orifício no topo da turfa de maneira a que entre a bolota totalmente, ficando com 1 cm coberta com a turfa;

 

4.º - A bolota deve ficar com o bico (a parte mais delgada) para cima;

5.º - Colocar ao sol, dentro de casa, mantendo sempre a turfa húmida;

 

6.º - Quando grelar continuar a regar e acompanhar o crescimento até decidir se quer vir planta-las à Serra da Estrela connosco ou como achar que é o melhor para si.

 

Obrigado por ter partilhado connosco esta experiência que, esperamos seja também uma maneira de envolver as crianças nesta pequena aventura.

A REGA DAS BOLOTAS

 

Hidratação do embrião

 

Se colocar a cuvete no exterior (ex.: jardim, varanda…) poderá regá-las com regularidade. A rega é absolutamente essencial. Não é necessário encharcar as sementes.

Este tratamento não implica a sua germinação mais rápida mas é fundamental para manter alguma (e não demasiada) humidade no solo, o que mantém o conteúdo hídrico da semente. Sem água no seu interior a bolota não se conserva e, chegada a primavera, não germinará.

 

Frequência e cuidados na rega

 

A frequência deste procedimento deve adequar-se às condições do meio, localização, época do ano, permeabilidade do terreno, etc. Importa manter o solo sempre húmido mas não encharcado.

A colocação da água, que não deverá ser calcária, deve ser cuidadosa para evitar o arrastamento da terra. Regue, de preferência, de manhã ou ao final da tarde.

 

Os pequenos carvalhos

 

Época de germinação

 

Após a dormência durante o inverno, grande parte das bolotas germinarão. Algumas começam a exibir o caulículo (parte aérea) logo no início de fevereiro ou mesmo antes, outras dão sinal de vida apenas em finais de junho. Convém esclarecer que quando a parte aérea se torna visível, a germinação se iniciou semanas antes, mas não é visível, pois a primeira estrutura a surgir é a radícula que se desenvolve para o interior do solo.

 

Ervas daninhas

 

Caso surjam eravas daninhas convém que sejam retiradas manualmente (monda manual). No entanto, se ainda não estiver familiarizado com o aspecto de um pequeno carvalho “recém-nascido”, não realize esta ação sob pena de o destruir. Espere que alguns carvalhos despontem. Poderá confirmar que o aspeto das suas folhas e a sua maior consistência os distinguem das herbáceas que aí se desenvolveram. Proceda então à monda.

 

Rega

 

Mantenha o solo húmido, mas não encharcado. A frequência desta ação varia consoante as condições ambientais e a espécie em causa. Não espere que as pequenas plantas apresentem sinais de secura. No entanto, a rega excessiva também pode desidratar as plantas se o escoamento e/ou o tipo de solo não for adequado.

Rega durante o verão

 

O período estival é o mais complicado para qualquer árvore, especialmente quando jovem. A temperatura elevada, o elevado número de horas de luz natural (fotoperíodo), a intensidade luminosa acentuada e a ausência de precipitação sujeitam-nas a um grande stress hídrico.

Nesta fase os carvalhos possuem pouco solo a envolver a raiz, havendo menor disponibilidade de água e um maior sobreaquecimento da parte subterrânea. Os vasos devem ser colocados à sombra, num local fresco, de modo a diminuir a evaporação da pouca água disponível. Por baixo das cuvetes poderão ser colocados recipientes com água, funcionando como reservatório que ameniza a temperatura e aumenta a humidade.

Como a raiz dos carvalhos é muito profunda, ao contrário do que acontece com a maioria das herbáceas, não haverá competição por água.

É vantajoso uma rega com um volume grande de líquido que pela pressão criada pelo seu próprio peso, atinja maior profundidade.

As regas devem ser efetuadas quando o solo apresenta baixa temperatura, ou seja, durante a noite ou de manhã.

 

Época e local de plantação

 

Com este procedimento, os seus pequenos carvalhos serão definitivamente colocados na Natureza.

 

Adaptado "Manual da Bolota"

Como a água é escassa e o tempo de que dispomos cada vez menor podem criar o efeito de estufa, cobrindo as turfas/bolotas com um plástico transparente e colocar ao sol. Rapidamente começam a aparecer gotinhas de água que vão drenar para dentro do recipiente onde estão as sementes, irrigando-as. Faça várias experiências e anote-as para saber qual o melhor resultado.

COMO CUIDAR

 

© 2019 - ASE

Morada: 

Rua General Póvoas, 7 - 1º

6200-173 Manteigas

Portugal

asestrela@gmail.com